As ciladas e os laços familiares: como entender e como curar

August 11, 2016

Por Bruno J. Gimenes

Sugestão de Leitura: Samantha Blaul - Terapeuta Reencarnacionista Espaço Índigo

 

Um laço é algo que pode prender uma coisa na outra. Também pode ser considerado uma espécie de amarração feita com uma corda ou fita. É por isso que a frase "laços de família" pode ser muito bem utilizada para esse contexto, exatamente porque a união de pessoas que forma uma família é algo muito peculiar e bem planejado pelo plano maior de Deus. Entenda que o laço, embora seja uma amarração, apresenta uma possibilidade de ser solto com simplicidade, contudo, se alguma atitude ou manobra errada for tomada, então, ele pode ficar ainda mais preso. Na família não é diferente, você poderá fazer as coisas certas e ver a evolução acontecer com leveza e simplicidade, mas poderá fazer coisas erradas e assim ver o emaranhado kármico intensificar-se.

 

"Na família não é diferente, você poderá fazer as coisas certas e ver a evolução acontecer com leveza e simplicidade, mas poderá fazer coisas erradas e assim ver o emaranhado cármico intensificar-se."

 

Para que a evolução da alma aconteça, ainda no plano espiritual, em parceria com os amparadores e guias espirituais, planejamos a melhor forma de reencarnar, com o propósito de desenvolver as inferioridades da personalidade, bem como, de harmonizar antigos conflitos com outras almas. Embora quando estamos vivendo a experiência física da encarnação do espírito, planejamos a melhor cidade, a melhor cor de pele, a melhor estatura física, a melhor região, o melhor sexo, e entre tantos detalhes: planejamos a melhor família.


A família terrena é manifestação de espíritos unidos por laços kármicos negativos e positivos. É a própria confirmação da lei de causa e efeito, pois o ambiente familiar pode ser considerado o principal cenário para que a evolução espiritual aconteça. Por isso, o espírito humano tem a tendência de procurar reencarnar próximo aos grupos de semelhantes.

 

 

ESPELHO, PROJEÇÃO OU GATILHO


Esses são diferentes nomes dados para um tipo de situação que tem a capacidade de aflorar as tendências de inferioridades que estão presentes na alma humana. Isso quer dizer que a pessoa que precisa se limpar da mágoa, atrairá situações de mágoa para que possa passar pelo aprendizado novamente e que aprenda a superar essa negatividade. Aquele que veio curar-se da culpa, atrairá para si pessoas que o faça sentir a culpa. Aquele que veio libertar-se das críticas e da maledicência, atrairá pessoas que lhe aflorarão mais críticas e pensamentos maledicentes.


As situações, pessoas e acontecimentos ao redor de um indivíduo são manifestações naturais de causa e efeito que afloram exatamente a condição do nível de evolução de suas almas. E por assim dizer, o indivíduo encontra em sua família, com grande facilidade, pessoas que facilmente despertarão o seu lado negativo, entretanto necessário para que ele compreenda o que precisa ser curado. Por conta dessa natureza, teremos projetado em nossos pais, filhos, irmãos, cônjuges, tios, tias, avós, as nossas próprias inferioridades.

 

"As situações, pessoas e acontecimentos ao redor de um indivíduo são manifestações naturais de causa e efeito que afloram exatamente a condição do nível de evolução de suas almas."


A falta de paciência surgirá com alguém da família não por causa da pessoa, mas porque essa é uma tendência que a alma da pessoa já tem. A rebeldia de um filho aflorará não porque a mãe é rígida, mas porque esta é uma emoção que precisa aparecer para ser percebida e curada. A vitimização aparecerá não porque alguém foi injusto com o familiar, mas porque essa emoção precisaria eclodir daquela alma para ser transformada em amor e perdão.


Não existe injustiça nas leis de Deus. É a lei de causa e efeito se manifestando e fazendo com que os desafetos se harmonizem. Se a vida é uma escola, então a família é a sala de aula e os nossos parentes são os nossos professores!

AS CILADAS FAMILIARES


Como as famílias são aglomerados reunidos pela lei de causa e efeito, pode-se concluir que há sempre muitos desafios para serem compreendidos. O primeiro deles é que existe uma missão principal em toda família: a harmonização nas relações.


Quando a vida na Terra se desenrola com o passar dos anos, uma família passa por situações naturais que geram as projeções. Essas projeções podem ser tornar elementos de muita discórdia e conflitos se não forem analisadas com a ótica do espírito. Normalmente tudo isso ocorre pela ação arrasadora do ciúmes, das cobranças, das carências e dos medos. Essas são emoções muito comumente afloradas no seio familiar. Se as emoções afloradas em cada situação não forem tratadas e analisadas com um olhar superior, com foco no amor, na tolerância e no perdão, os aglomerados kármicos tendem a ficar cada vez piores.

Em muitos casos, as emoções inferiores se revelam em situações comuns, o clima psíquico da família fica pesado e facilmente atrai espíritos desequilibrados em sintonia com os acontecimentos. A consequência é que além dos problemas comuns que a família vem enfrentando, ela passará a acumular outros agravantes no campo espiritual. Situações assim acontecem com grande frequência quando há a negligência espiritual dos indivíduos daquele grupo familiar, pessoas normalmente alienadas de suas missões e verdades espirituais.

 

Cair nas ciladas dos laços familiares é deixar que as emoções negativas afloradas nas relações intoxiquem a visão espiritual dos fatos. Isso acontece quando estamos tão distantes de nós mesmos pela intoxicação gerada pelo egoísmo, pelo materialismo a pela corrida diária pela sobrevivência no modelo mundial de vida, que não nos damos conta de que somos espíritos reencarnando há milênios, por consequência dos mesmos erros causados pelo egoísmo e pela alienação espiritual.


SER E ESTAR


Ele não é o seu pai, mas é um espírito que reencarnou como seu pai, e está seu pai, pela necessidade que existe de que esse grau de parentesco gere mais amor e mais harmonia. Ela não é a sua filha, mas é um espírito que está sua filha, e assim reencarnou pela necessidade que existe de que esse grau de parentesco gere mais amor e mais harmonia. Ele não é o seu irmão, mas está seu irmão pela necessidade que existe de que esse grau de parentesco gere mais amor e mais harmonia.

 

"Ele não é o seu pai, mas é um espírito que reencarnou como seu pai, e está seu pai, pela necessidade que existe de que esse grau de parentesco gere mais amor e mais harmonia." 


Quando você considera que ele é "seu" filho, "seu" irmão, "seu" pai, cai na armadilha da ilusão, enfrenta sofrimento e ao invés de soltar os laços negativos gerados pela lei de causa e efeito, acabam que por amarrando ainda mais as coisas. Você só irá se libertar se entender que você não é o que é, mas está o que é. Você é um espírito que está pai, está filho, está irmão, está homem ou mulher, está negro ou branco, está alto ou baixo, está velho ou novo.
 

O segredo da harmonia familiar é o respeito entre as partes. Quando você quer que o outro se comporte de um jeito que você acha que seja o certo, por mais que pareça realmente que você sabe o que é o melhor para a outra pessoa, então você começa a sobrecarregar as relações. Quando você critica, você armazena conflitos, quando você se magoa e não perdoa, você cai nas ciladas e prejudica a atmosfera espiritual das relações. 

Please reload

Posts Em Destaque

Todos estão participando e a recém criada Biblioteca do Espaço Índigo só faz crescer!

February 22, 2016

1/3
Please reload

Posts Recentes

August 24, 2016